VINHOS DE ALTA DENSIDADE

A densidade de plantação de uma vinha é um dos aspectos mais importantes na hora do plantio. É condicionada, entre outros fatores, pelo clima do local (temperatura e pluviosidade), pelo vigor da casta escolhida e pelo tipo de maquinário a utilizar na vinha.

Por exemplo, as áreas mais secas não permitem o plantio em alta densidade, pois as videiras precisam espalhar suas raízes em um grande volume de solo em busca de umidade. Por sua vez, a utilização de máquinas convencionais condiciona a largura das linhas, o que diminui a densidade de plantio. Em áreas bastante úmidas, as vinhas crescem mais altas, dando sombra às plantas vizinhas se estiverem muito próximas. Variedades muito vigorosas, ou aquelas estabelecidas em solos mais férteis, precisarão de mais espaço para crescer e se desenvolver.

Todos estes exemplos servem para mostrar que a densidade de plantação é um fator muito importante no estabelecimento de uma vinha. Esta é uma decisão de longo alcance que irá determinar o microclima em que os cachos se desenvolverão e, portanto, irá influenciar a qualidade das uvas. A escola francesa mais clássica diz-nos que quanto maior a densidade da plantação, melhor é a qualidade das uvas e, em última análise, também a sua quantidade. Isso porque, embora cada planta produza menos cachos, elas vão entregar uvas com maior concentração. E o grande número de plantas irá compensar a baixa produção de cada uma.

Levando em conta esses fatores, em 2004 e 2005, Viña Morandé plantou dois novos campos, um no vale do Maipo e outro no vale do Casablanca, ambos de alta densidade. Exatamente 10.100 plantas por hectare. Uma densidade deste nível só pode ser alcançada em locais com clima e solo que resultem em equilíbrios naturais nas plantas e, desta forma, uma ótima qualidade nas uvas.

A alta densidade nos obriga a ter videiras menores e também com cargas menores, o que resulta em poucos cachos em cada planta e, portanto, uma fruta mais concentrada em aromas, sabores e compostos fenólicos – como cor e taninos – nas uvas tintas.

São vinhas que, pelo seu tamanho e forma de poda, não se podem obrigar a elevados rendimentos por hectare, pois dilui as uvas e altera a sua acidez e açúcar, tão importantes quando da vindima.

Com mais de 10.000 plantas por hectare, na Viña Morandé produzimos 1 kg de uvas por videira. Pode parecer pouco, mas isso resulta em ótima qualidade e se traduz em 1 garrafa de vinho para cada planta.

 

Ricardo Baettig

Enólogo Viña Morandé

Si te interesa saber más, pregunta AQUÍ

Suscríbete a nuestras aventuras…

    Translate »